Júri - Mostra Futuro Brasil

DIEGO LERER

Crítico de cinema, programador, professor e jornalista. Escreveu para o jornal Clarín entre 1992 e 2002 e foi professor de Semiótica e Teorias da Comunicação no Centro de Investigación Cinematográfi ca, em Buenos Aires. Atualmente, leciona na UMET (Universidad Metropolitana) e na TEA Arte. Fez a programação do Pingyao Film Festival (China) e foi o delegado da América Latina do Director’s Fortnight, em Cannes. Trabalhou também nos festivais de cinema de Zurique, Veneza, Roma, Pequim e Macau. Integrou o júri dos festivais de Berlim, Veneza, San Sebastián, Toronto, Roterdã, Chicago, Rio de Janeiro, Montreal, Londres, Viena, Taormina, Gijón, Miami, Cartagena e muitos outros. Autor dos livros Leonardo Favio: Soñar el cine e La(s) historia(s) del cine argentino. É membro e presidiu a FIPRESCI Argentina, a associação de críticos do país.


GERWIN TAMSMA

Trabalha no Festival Internacional de Cinema de Roterdã (IFFR) desde 1996 e supervisiona a sessão Bright Future (“Futuro brilhante”), para jovens diretores, e é responsável pela programação do festival para fi lmes vindos da América Latina, Espanha, Portugal, Itália, Coreia e China. Atua há 20 anos nos comitês do Fundo Hubert Bals, que tem como objetivo ajudar cineastas de países em desenvolvimento. Fez a curadoria de várias retrospectivas e programações especiais para o festival holandês, como a homenagem ao cinema da Boca de Lixo, em 2012. Participou de muitos júris em seu país e no exterior, como Bafi ci, Locarno, CPH: DOX na Dinamarca e Jeonju na Coreia.


LILA FOSTER

Pesquisadora, curadora e produtora cultural. Atualmente integra a equipe de programação e curadoria da Mostra de Cinema de Ouro Preto e da Mostra de Cinema de Tiradentes e atuou junto a festivais como Curta 8 – Festival Internacional de Cinema Super 8 e (S8) Mostra de Cinema Periférico (Espanha), entre outros. Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais da ECA-USP, seu trabalho de pesquisa articula história do cinema e preservação audiovisual, dando especial atenção à produção amadora e experimental no Brasil.